Fique por dentro dos tipos de perfil profissional e como identificá-los

7 minutos para ler

Sua empresa tem sofrido com altos níveis de turnover ou com produtividade abaixo do satisfatório? Entre os diversos fatores que podem influenciar esse cenário está o perfil profissional dos seus colaboradores.

Em um mercado onde a preocupação com competências técnicas sempre prevaleceu, muitos gestores não dão a atenção necessária ao perfil comportamental de cada contratado. Dessa forma, a empresa acaba mantendo funcionários inadequados para os cargos e formando times sem harmonia.

Quer resolver esse tipo de problema? Confira neste texto quais são as características que marcam cada tipo de profissional e como a gestão pode usar esse conhecimento a favor do negócio.

Por que conhecer os tipos de perfil profissional?

Pesquisas mostram que 9 de cada 10 demissões são causadas pelo comportamento de um colaborador na organização. Junto a isso, os números que indicam os custos da rotatividade são igualmente preocupantes: 33% do salário anual de um funcionário para a contratação de uma pessoa que preencha uma vaga vazia.

O impacto significativo que a contratação e manutenção de profissionais inadequados têm no orçamento de uma empresa precisa ser motivo de alerta para os gestores. Além do turnover, a corporação arca com os custos da baixa produtividade e da falta de inovação quando os times são formados por pessoas que não se encaixam nos cargos.

Ao observar o perfil profissional ainda no recrutamento, a empresa consegue entender:

  • se o candidato realmente se adequa à vaga;
  • quais caminhos ele pode seguir na organização;
  • como será a adaptação à liderança;
  • se a equipe vai conseguir alcançar harmonia.

Com isso, as chances de sucesso são muito maiores. Evitando as contratações equivocadas, a organização consegue proporcionar melhores experiências para seus profissionais, fortalecer sua cultura interna com alinhamento e aumentar as chances de sucesso com times produtivos e satisfeitos.

Quais são os tipos de perfil profissional?

Quer conhecer os principais tipos de perfil profissional? Mostramos, abaixo, como cada um deles performa na no dia a dia empresarial. Confira!

Planejador

Profissionais com esse perfil prezam pela estabilidade na rotina, com regras bem estipuladas pela gestão, tarefas organizadas e poucas mudanças. Como o próprio nome diz, eles gostam de criar e seguir à risca os planejamentos realizados. Nas equipes, essa característica ajuda a manter o foco no plano de ação e eliminar distrações até que os objetivos sejam alcançados.

Por outro lado, planejadores têm dificuldade de improvisação e podem se sentir perdidos em meio à desorganização. Na liderança, eles são extremamente aptos para conduzir o time e delegar funções, no entanto, podem acabar se frustrando quando os planos não são seguidos por falta de uma boa execução.

Executor

O perfil profissional do executor é ideal para equipes que precisam de agilidade na realização de tarefas e pessoas que obedeçam facilmente ao que é solicitado. Executores estão sempre à disposição para solucionar problemas e serem proativos.

Eles são determinados e focados em resultados, mas, justamente por essas características, podem acabar se tornando excessivamente teimosos e intolerantes a opiniões contrárias. Como líderes, podem acabar perseguindo metas inalcançáveis e levando todo o time à frustração e ao estresse.

Analista

Pessoas que se descrevem como perfeccionais em entrevistas de emprego em geral têm perfil analítico. Esses profissionais se preocupam com os detalhes, são extremamente organizados e buscam a realização de tarefas com perfeição.

São ideais para cargos que exigem baixo índice de erros, no entanto, a busca pelo cenário ideal pode deixá-los mais lentos na execução, além de gerar insatisfação caso um projeto não dê certo. Em um mercado em que estratégias de crescimento e análise de dados têm dominado a tomada de decisões, contar com esse perfil na equipe é fundamental.

Empreendedor

Apesar de pensarmos os empreendedores como profissionais autônomos, eles também podem ser encontrados dentro das organizações. São colaboradores mais idealistas, ou seja, que sempre surgem com ideias inovadoras e sugestões “mirabolantes” para resolver problemas.

Se por um lado a criatividade dos empreendedores pode ajudar no crescimento e na inovação para a empresa, por outro, é necessário atenção para que ideias inviáveis não sejam adotadas e levem à perda de tempo. 

Comunicador

A comunicação eficiente é uma lacuna que muitas organizações têm buscado preencher. Para chegar mais perto desse alvo, contratar profissionais com perfil comunicador é uma ótima estratégia. Eles têm maior facilidade nas relações interpessoais, poder de persuasão e carisma que podem motivar toda uma equipe e facilitar os diálogos.

Essas características acabam fazendo do comunicador um bom líder, que gera engajamento e consegue unir os colaboradores. No entanto, o desejo de sempre agradar as outras pessoas pode acabar fazendo com que esse profissional faça promessas impensadas e não se atenha ao planejamento.

Procrastinador

A procrastinação é um dos problemas mais comuns no ambiente corporativo, já que atrasa o fluxo produtivo. Mesmo que esse comportamento apareça de forma esporádica em alguns colaboradores, existem profissionais com esse traço intrínseco em sua personalidade.

Pessoas com essa característica precisam ser constantemente cobradas e observadas pela gestão. Elas funcionam melhor com tarefas e metas de produtividade claras para a rotina. É necessário evitar funções que exijam autonomia e cargos de liderança, já que as obrigações não cumpridas podem acabar sobrecarregando os membros da equipe.

Competitivo

O perfil profissional do competitivo precisa estar na empresa, afinal, suas motivações podem ajudar o negócio a se superar e conquistar novos horizontes no mercado. Entretanto, no contexto de equipes, o excesso de competitividade pode ser extremamente prejudicial, criando inimizades e gerando problemas no clima interno.

O gestor precisa fomentar um equilíbrio, estabelecendo limites que não ultrapassem as fronteiras do respeito mútuo dentro da organização. O competitivo vai ser extremamente motivado por estratégias de gamificação e reconhecimento.

Como identificar perfis no recrutamento?

Como falamos, o ideal é que a gestão consiga identificar o perfil dos profissionais ainda na fase de recrutamento e seleção. Dessa forma, aumentam as chances de um desempenho satisfatório ao longo da jornada do colaborador.

Entre as ferramentas para descobrir esse perfil estão os testes comportamentais e as entrevistas, já comuns no processo seletivo. Também podem ser aplicadas com equipes já formadas. Podemos citar os métodos:

  • teste de dominância cerebral;
  • teste de perfil STAR;
  • teste DISC;
  • método Quantun.

Esperamos que você tenha percebido como a identificação do perfil profissional de candidatos e colaboradores pode auxiliar na formação de equipes de alto desempenho. Além disso, essa é uma forma estratégica de diminuir a rotatividade com contratações mais acertadas.

Entender os perfis comportamentais é essencial na contratação de jovens talentos, afinal, eles têm características específicas das gerações Y e Z. Entenda melhor como atrair e recrutar esses grupos no artigo que separamos. 

Posts relacionados

Deixe um comentário