“Cresça ajudando o outro a crescer”.

2 minutos para ler

7 em cada 10 profissionais de R&S apontam o baixo nível de qualificação dos candidatos como o maior desafio na hora de contratar estagiários.

Bem, o analfabetismo funcional sempre foi uma realidade perceptível em processos seletivos, e claro, o cenário piora para vagas entry level. São currículos muito parecidos e uma maioria de jovens despreparados.

Ontem li um post lindo da Camila Pires (sem dúvida uma das maiores referências da área de RH no Brasil) em que ela diz: “Cresça ajudando o outro a crescer”. Isso me fez pensar no quanto já tivemos oportunidade de ajudar os outros a crescerem.

Como uma HR Tech integradora de estágios, temos conquistado times de RH por todo o país: encaminhamos top talents direto para seus processos seletivos, já com teste comportamental, e sem cobrar por R&S. Ou seja, bom para as empresas, ótimo para os top talents. 

Mas estávamos cometendo um erro terrível. Sabe o que fazíamos pelos candidatos reprovados, sobretudo os que sequer passam pela etapa de triagem? Sendo sincero, praticamente nada. Eles simplesmente ficavam lá, mofando num banco de currículos.

E foi pensando neles, movidos por empatia e por valores fundamentalmente humanos, que estamos criando o nosso programa de Lifelong Learning, o #GoVincci, com foco no desenvolvimento de soft skills dos jovens do nosso banco de talentos.

É o nosso melhor momento se conectando ao nosso propósito de ajudar a transformar estudantes em seres humanos incríveis, preparados para o mercado e também pra vida. 

E você, o que está fazendo para ajudar o outro a crescer?

Posts relacionados

Deixe um comentário