Aprenda a aprender ou desapareça!

3 minutos para ler

#VincciLifelongLearning

65% das crianças hoje no primário terão empregos completamente novos quando entrarem no mercado de trabalho. Bem, se você tem mais de 20 anos, quando estava no primário não existiam pilotos de drones, digital influencers, devs de apps e cientistas de dados.  

Vivemos num mundo em que a tecnologia avança numa velocidade exponencial, onde o que é relevante hoje pode nem existir amanhã, e onde 9 de cada 10 demissões são por comportamento. Então chegamos a três conclusões: 
1) a educação formal não é mais suficiente;
2) o futuro do trabalho é tecnológico; e
3) precisamos cada vez mais de habilidades fundamentalmente humanas. 

Claro, não se trata apenas de percepções nossas, aqui da Vincci. Mergulhamos no relatório “The Future of Jobs Report 2018”, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, um belíssimo material que ratifica o consenso a que o mundo inteiro chegou: É preciso se preparar para uma nova era, marcada pelo aprendizado contínuo! 

E neste cenário, em que a única constante é a mudança, ressurge com força o conceito de Lifelong Learning, ou aprendizagem ao longo da vida. Seguindo a premissa de que a aprendizagem é um longo processo, contínuo, que começa na infância e não tem data para acabar.

Não importa o seu segmento, cargo ou função, é preciso aprender a aprender para conseguir se manter competitivo. Estar aberto ao novo, ser capaz de integrar o saber novo com o saber antigo, fazer melhor algo que você fazia antes. Sempre que falo disso, dou um exemplo que eu adoro: Do dia em que o boxeador peso pesado Evander Holyfield agradeceu a sua professora de balé. “No meu plano de jogo, a flexibilidade era fundamental”. Aberto ao novo. Integração de saberes. Fazer melhor. 

“Tá, Guilherme, e daí?” Daí que seremos obrigados a encarar a sobreposição de novidades e desenvolver as competências sobre as quais máquinas têm pouquíssimo domínio: as socioemocionais. São as tais soft skills: comunicação, inteligência emocional, criatividade, pensamento crítico, colaboração, entre outras. 

Porque também não importa se você se considera open-minded, se estuda em Stanford, fala 5 idiomas, sabe 3 tipos de lutas (fora os gritos esquisitos), ensina aramaico e mercado de capitais. Ser “o cara” cheio de habilidades técnicas só serve quando você não é um babaca incapaz de conviver e trabalhar em equipe.

E é nesse contexto, amigos, que a Vincci levanta a bandeira da aprendizagem ao longo da vida. Para ajudar a formar pessoas não apenas para o mercado, mas para a vida. 

Por tudo isso nasce o Go Vincci, nosso programa de Lifelong Learning. Um conjunto de trilhas de aprendizagem, online, inteligentes e divertidas, focadas no desenvolvimento contínuo de soft skills.

Com curadoria antenada em tecnologia, nossas trilhas terão cursos combinados com aprendizagem informal não estruturada. Bons papos com grandes profissionais do mercado e com os melhores professores das melhores universidades. Serão textos, vídeos, e-books, webinars, séries, palestras, grupos de leitura e happy hours. 

Seremos mais do que uma HR Tech de integração de estágios usando aplicações de machine learning para conectar jovens talentos a empresas. Porque podemos fazer muito mais. E esse é o nosso propósito: ajudar a transformar estudantes em seres humanos incríveis.

Posts relacionados

Deixe um comentário